Yuri!!! On Ice: Papo de adulto!

Yuri!!! on Ice (6).gif

There’ll be no more darkness when you believe in

Yourself you are unstoppable

Where your destiny lies, dancing on the blades

You set my heart on fire!

(History Maker/ Yuri!! On Ice)

Resolvi ceder aos meus clamores adolescentes, assisti entre ontem e hoje a série Japonesa Yuri!!! On Ice, produzida pelo estúdio MAPPA, realizada por Sayo Yamamoto e escrita por Mitsurō Kubo, desenhada por Tadashi Hiramatsu, banda sonora foi composta por Taro Umebayashi e Taku Matsushiba e coreografia criada pelo patinador Kenji Miyamoto.

yuri-on-ice-poster-promocional-v2

Sinopse: A história revolve à volta de Yūri Katsuki, que carregou nos ombros a esperança de todo o Japão para vencer na competição de patinagem em gelo, Gran Prix Finale, mas sofreu uma esmagadora derrota. Ele regressa ao seu lar em Kyushu e parte de si sente que se deve retirar, enquanto que outra parte sente que deve prosseguir com a patinagem. Com esta dualidade de sentimentos a debater-se dentro de si, ele confina-se na casa dos seus pais. Subitamente, o patinador de gelo Victor Nikiforov, 5-vezes consecutivas vencedor do campeonato do mundo, aparece à sua frente acompanhado por Yuri Plisetsky, um jovem patinador artístico Russo que já está a derrotar os seus seniores. Victor e ambos os Yuris abraçam o desafio de uma série Grand Prix sem precedentes.

Vocês já se imaginaram duvidando de si mesmo? Sabe aquele conflito interno, em que não se sabe qual o motivo de continuar, em que se perde em meio as palavras, que quer ser esconder, que quer se superar, que acha que não tem mais objetivos? Esse anime trata basicamente de todos esses sentimentos, cada personagem tem seu papel e é como se cada um desses personagens, fosse um pouco parte de nós, em momentos diversificados.

choroyuuri.gif

A insegurança de Yuri Katsuki, por estar praticamente no meio da sua carreira, aos 23 anos, onde é o melhor do mundo no seu país, mas não se considera bom o suficiente para continuar, a insegurança dele pode ser considerada nossa própria insegurança, afinal quantas vezes já nos olhamos no espelho e mesmo com todos dizendo que éramos bons não acreditávamos, não tínhamos um objetivo. Não conseguíamos entender que errar faz parte de quem nós somos, e que isso não nos torna pior ou melhor. Yuri!!! On Ice, não é sobre um “personagem fracassado que encontra a salvação”, não, longe disso, é sobre um personagem com vitórias que não as reconhece e que se pune (fisicamente e psicologicamente) por seus erros.

Yuri Katsuki, não acredita em si mesmo, tem medo de se expor e fica nervoso diante a expectativas, tudo que ele quer é que acreditem nele, que Victor acredite dele, que as outras pessoas acreditem nele, sem perceber que ele próprio não acreditava em si.

yyyy2.gif

O pequeno Yuri Plisetsky, representa nossos desafios, o atleta de 15 anos que ama a voracidade de se patinar, e que quer se mostrar o melhor, não, ele não quer ser só o melhor, ele quer desafiar os melhores, ele quer mostrar que é muito além de uma criança de 15 anos, é aposto que aos quinze você também foi assim, quis devorar o mundo com a mesma velocidade que o descobria,  não se importava quando caia, não se importava com os erros, mas se importava com os que os outros pensavam, Yuri ou Yurio (apelido adquiro no Japão), não queria ser vê como o segundo, ele queria vencer o primeiro, queria incentivar, ele queria não só a sua superação pessoal ele queria que os outros se superassem, ele gostava de desafios, é assim nessa briga interna entre a rebeldia planejada e a infantilidade que crescemos.

yyyyy.gif

Finalmente temos Victor Nikiforov, o Jovem de 27 anos que é um aclamado campeão sem objetivos, é meio assim que nos sentimos as vezes, parece que já conquistamos tudo, e o tudo não é suficiente, nem para nós mesmos, o atleta perfeito, que quase não viveu a vida, ele resolveu parar, assim como Gabrielle Douglas a campeã olímpica que resolveu pausar a carreira e refletir sobre a vida. Muita gente não entende, mas para esses atletas a separação de quem eles são dentro e fora do esporte, é praticamente algo inexistente durante a carreira ativa. Victor é um personagem real, reflexivo, e expressivo, ele tem suas frustrações, seus desafios, ele busca um novo objetivo para voltar a amar aquilo que fez/faz parte dele.

Quando Victor assiste ao vídeo de Yuri fazendo uso de sua coreografia, ele passa a ter aquele rapaz como seu objetivo, não no sentido romântico, mas sim no profissional, se ele inspirava alguém, ele também queria ser inspirado por essa pessoa. Ele voou ao Japão, e se dispôs a ser o treinador de Yuri. Ele serviu como ancora para Yuri entender que ele era bom o fez perceber que ele não estava sozinho, nunca esteve, nunca foi só ele e para essas pessoas, ele sempre seria um vencedor independente do resultado.

Yuri!!! On Ice, vai muito além das expectativas de uma série de esportes toda trabalhada no Yaoi, sim é uma série de Yaoi, onde os personagens tem um relacionamento afetivo nítido, mais que não é declarado explicitamente, onde inclusive existe uma cena ambígua de um beijo entre Yuri e Victor em que se é questionado “é beijo ou não é? ”.

yuuuuri.gif

Mas afinal de contas o que de fato importaria se Yuri e Victor tivessem um relacionamento muito além da condição de Técnico e aprendiz, muito além da relação de amizade?

Talvez toda essa ambiguidade tenha alguma relação com o fato do então presidente Russo, Vladimir Putin, em 2014, ter sancionado uma lei de proibição da “propaganda de relações sexuais não tradicionais para menores”, aprovada por praticamente todo um parlamento e sociedade. Era o ano dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi (Rússia), o cenário era nada acolhedor a pessoas da comunidade LGBT, o que antes já era ruim, só piorou com a lei, como foi explicitado no documentário, To Russia with Love (2014), pessoas sumiram, morreram, foram presas por defenderem os direitos cerceados de outras pessoas.

78hwg2fp2tybe4b4d4msl3h53

Deixo claro que as manifestações na Rússia, têm que ser aceitas pelo governo previamente, por isso muita gente foi pressa nessas manifestações, mas vamos deixar claro o quão contraditório é lutar pelos direitos em um país em que o governo tem que assinar um atestado de manifestação contra ele próprio.

Como vocês já devem ter pensado sim houve-se protestos por parte dos atletas, por parte de familiares e por parte de uma comunidade que não se importa com a orientação sexual das pessoas, mas ocorreu-se também punições para alguns desses. Ser gay na Rússia nunca foi uma coisa fácil, a tal lei proíbe a veiculação de propaganda a menores de idade, mas isso não é tão menos pior assim, afinal:

De acordo com uma pesquisa do Centro Levada em fevereiro de 2013 (antes da aprovação da lei) em 45 regiões da Rússia, 4% dos respondentes têm uma atitude positiva em relação aos homossexuais, 23% diz ser indiferente, 18% mostra desconfiança, 50% expressa irritação e repulsa. Um total de 85% é contra os casamentos de pessoas do mesmo sexo e de paradas gay; 80% são contra a adoção de crianças por casais homossexuais.

Houve-se no meio disso tudo a galera que só queria competir, que queria não correr riscos, mas também se tornar um marco pelos direitos da comunidade LGBT, é injusto julgarmos quando não sabemos o que eles passaram para se chegar ali, confuso né, mas “assim caminha a humanidade”:

trechodaentrevista weir.png

Ter como um dos personagens principais um Campeão de Patinação um Russo, que explicitamente demonstra uma relação um tanto quanto mais afetuosa com o personagem Yūri Katsuki, é no mínimo uma resposta mesmo que tardia a essa situação, se pensarmos bem, qual o motivo do relacionamento de ambos os personagens não poder dar certo? Dois adultos cuja diferença de idade é 4 anos, livres, que sabem o que querem da vida, que lutam por seus sonhos e que nitidamente se gostam, qual o motivo de não poderem ficar juntos?

Yuri!!! On Ice, trata das relações humanas, dos sentimentos, dos medos, das expectativas e de uma realidade que é nitidamente tratada nas coreografias fascinantes dos personagens, elogiada por atletas reais, trata-se de viver e amar e ser feliz fazendo isso, quão real seria se esse romance fosse explícito?

Nos momentos de reflexão do personagem Victor, é sempre possível por mais que o ar de descontração se faça presente uma melancolia, uma vida inteira dedicada a um esporte, ele só era aquilo e aquilo bastava? Qual o objetivo? E a principal das reflexões é a que ele fala, que no momento que ele deixou de ser o patinador ele passou a viver livremente como não fazia a muito tempo, se tornou tão livre que ao ser superado finalmente sentiu vontade de se superar de superar seus pupilos, sentiu a felicidade de ver dois Yuris o superando, e sentiu o desejo de fazer aquilo que tanto amava para poder os superar, talvez esse seja o sentimento de gratidão tão presente no anime.

Yuri!!! on Ice (5).gif

Quantos atletas que dedicaram uma vida inteira a um esporte vocês conhecem que assumiram publicamente sua orientação sexual? Quantos amaram e foram amados e continuaram ganhando medalhas e sendo aplaudidos de pé? Qual é o preço de se viver um sonho? Qual o preço de ser aclamado por um povo e esse povo não reconhecer quem você é? Vocês se lembram que na copa de 2014:

Na primeira vez que a Marselhesa foi entoada na Copa do Brasil, Karim Benzema ficou calado. O artilheiro e principal jogador da seleção francesa escolheu não cantar o hino nacional de seu país em um protesto silencioso contra a xenofobia presente na letra e na sociedade multicultural da França.

Benzema, como milhões de franceses, é filho de imigrantes de uma das colônias que o país teve no século 20, no caso dele, a Argélia. E a letra da Marselhesa diz: “Às armas, cidadãos / formai vossos batalhões / marchemos, marchemos! / Que um sangue impuro / banhe o nosso solo.” (copadomundo.uol.com.br)

É interessante observar justamente que dois anos depois desses dois eventos um anime nos fez refletir mesmo que de maneira tão simplória a respeito desses atos, a crise migratória, pessoas exaltando o nacionalismo e a exclusão, a negação de solidariedade, o avanço das políticas de direitas em diversas partes do mundo, excluir o outro por ser diferente, o fazer não se sentir parte, faze-lo se esconder, talvez realmente devêssemos, ou melhor eu devesse ser grata a esse anime, por cada vírgula que esse anime fez escrever em meio aos pensamentos reflexivos.

Gratidão é uma boa palavra, a decisão de uma única pessoa fez a vida de todos os personagens girarem, quando Victor resolveu seguir seu impulso e se tornar treinador, por causa disso dezenas de fatos aconteceram nos provando mais uma vez o peso de nossas próprias decisões, a minha decisão é de minha responsabilidade mas ela influencia a vida de outras pessoas.

É claro que ainda estamos falando de Animes que tendem a fazerem personagens femininos um tanto quanto superficiais e tolas, que exageram nos peitões, atitudes sentimentais de fato exageradas, e que costumam não dá muita atenção as explicações, então em alguns muitos momentos você vai se sentir realmente em uma competição de patinação no gelo, mas vai ficar igualmente perdido, porque não existe uma explicação sobre ações, escolhas, o telespectador realmente é telespectador, ele vai fechar os olhos e rezar para o personagem não cair, mesmo que não seja o Yuri os olhos fecham, afinal essa é a intenção do anime te fazer sentir como se não fosse um anime.

Talvez a segunda temporada não se torne tão reflexiva quanto a primeira, mas se a primeira me surpreendeu, então porque não acreditar que essa nova temporada também vai trazer novas reflexões, novos sentimentos, novos desafios, talvez seja bom ou talvez os produtores devessem ter terminado a série realmente com o final em aberto, com um final subentendido em que cada um de nós imaginasse um final para os personagens, para o futuro deles.

Referencias utilizadas:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Yuri!!!_on_Ice

http://www.animexis.com.br/2016/07/29/yuri-on-ice-informacoes-e-mes-de-lancamento-do-anime-reveladas/

http://ptanime.com/ficha-tecnica-yuri-on-ice-outono-2016/

http://globoesporte.globo.com/olimpiadas-de-inverno/noticia/2014/01/ex-atleta-gay-enfrenta-fogo-cruzado-ao-ser-contra-boicote-sochi.html

http://www.foxsports.com.br/blogs/view/110325-atleta-gay-nao-vai-voltar-para-o-armario-na-russia

http://deliriumnerd.com/2016/08/01/to-russia-with-love-direitos-lgbt-critica/

http://exame.abril.com.br/mundo/a-homossexualidade-na-russia-nao-e-proibida-diz-putin/

https://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_02_16/os-gays-na-sociedade-russa-total-liberdade-mas-em-privado-7990/

https://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/06/25/artilheiro-da-franca-nao-canta-o-hino-do-pais-em-protesto-contra-xenofobia.htm

Vídeos:

Documentário: To Russia with Love, 2014

Serie de animação: Yuri!!! On Ice, 2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s