Aos vinte….

aos vinte e poucos

Ando meio desligado

Eu nem sinto meus pés no chão

Olho e não vejo nada

Eu só penso se você me quer

( Rita Lee / Arnaldo Baptista / Sérgio Baptista)

 

 

 

 

O tempo realmente é algo muito relativo, o ciclo de vinte quatro horas passa tão rápido que se quer tenho coragem de continuar a olhar o relógio em meu pulso, nunca compreendi essa medida tão irracional de se contar a vida, tenho medo de que no próximo ciclo eu permaneça aqui parada, sem entender, sem me descobrir, sem terminar tantas das muitas coisas que eu prometi a mim mesma…

O eco do relógio, tic tac, parece me dizer o quão tarde está para novas escolhas, tenho medo que tudo tenha sido errado, abandono pela metade tudo que já comecei simplesmente para o desafiar, a impressão de que o tempo não significa nada se enraíza em nossos corações ao mesmo tempo em que o medo que tudo que fizemos não signifique nada.

Aos vinte nos escondemos, corremos, desafiamos o mundo sem nem sair do lugar, o mais importante se torna fincar raízes mesmo sabendo que você não permanecerá ali para sempre, você tem objetivos, quer ser lembrada pelo que você se tornou, o medo do esquecimento nunca pairou em sua mente quanto nessa época, você tem vinte só vinte, mas já depositaram sobre si tantas metas que tudo que deseja é que não caia pelo meio do caminho, mas se cair espera que tenha ao menos um alguém ali do seu lado.

Quando se chega aos vinte, você não compreende metade do mundo, nada é tão simples do que um dia foi aos dez, sua ansiedade dobrou, sua impaciência perante ao mundo se tatuou nos seus pés inquietos, sua mochila de viajem está sempre pronta para novas aventuras, mas você não tem mais tempo, você corre sem nem ao menos sair do lugar, aos vinte você já cansou de tentar ser aquilo que não era, aos vinte metade de você já foi inventada, a outra metade continua te dizendo que falta muito, que tá tudo errado, que é necessário construir algo novo.

Os gritos que ecoavam em sua mente desde que se era criança, não se encontram mais ali, você não os deixa se fazer presente, você encara o mundo por si mesmo pois já cresceu e por isso não os ouve, quando se chega aos vinte você percebe que a pior burrada que se fez, foi se tornar surdo…

Aos vinte você percebe o verdadeiro significado da palavra década, você passa a odiá-la, você diz constantemente que as pressões do mundo caíram sobre você, que sua perfeição na verdade é imperfeição, você se olha mil vezes no espelho antes de sair de casa.

Aos vinte percebemos o quão crianças ainda somos e o peso de nossas responsabilidades, e pela primeira vez em duas décadas você não quis ser adulto. Seu único sonho nesse momento era se deparar com a máquina do tempo, voltar aos anos 2000 e se esconder embaixo da cama dos seus pais…

Aos vinte eu comecei a olhar o relógio não como um inimigo, mas como um aliado, minha rotina atarefada contava os minutos para o fim daquele turno, não conseguia contar as constantes vezes em que rasguei os rótulos de menina boazinha e mesmo assim ainda precisava correr para o colo dos meus pais, como se o tempo nunca tivesse passado.

Quanto se chega as duas décadas você acha que já viveu de tudo e ao mesmo tempo acha que não viveu nada, você percebe suas imperfeições e suas qualidades, você quer jogar tudo para o alto mas tem medo de o fazer, quando se tem vinte anos você percebe que nada é para sempre, você se olha no espelho e percebe o quanto cresceu e que nada disso foi suficiente para se sentir inteiro.

Aos vinte o mundo é pequeno demais para você, existem muitas pessoas, mas nenhuma delas parece te compreender, aos vinte você grita sem soltar um ruído, tudo que você precisa é que alguém te ouça no seu silêncio que diga para não desistir, que se cair vão te apoiar, tudo que você precisa é não estar sozinho no meio da multidão…

Texto de Juliana Marques (publicado no dia 05 de agosto de 2015)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s